Exército Brasileiro – Como Ingressar e quais as vantagens de uma carreira militar

O Exército é uma das três Forças Armadas do Brasil, junto com a Marinha e a Força Aérea e estão subordinadas ao Ministério da Defesa, que é submetido diretamente ao presidente da República. Vale dizer que o exército existe em quase todos os países e serve para proteger as fronteiras e defender a nação de ataques externos, como durante uma guerra, por exemplo. Além dessas obrigações, no caso brasileiro especificamente, a missão do Exército é garantir e zelar pelo cumprimento da Constituição na sua totalidade, assim como manter a lei e a ordem.

insignia do exercito

Com aproximadamente 235 mil soldados, o maior efetivo da América do Sul, o Exército é responsável de forma exclusiva pelas operações terrestres das Forças Armadas no território brasileiro. O efetivo do Exército é dividido em Armas (Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Comunicações e Engenharia), Quadros (Material Bélico, Engenheiros Militares e os Oficiais) e Serviços (Saúde, Intendência e Assistência Religiosa).

A hierarquia militar é dividida entre os praças e os oficiais. Os praças são incorporados no Exército assim que são aprovados no alistamento. Dentro deles há a seguinte hierarquia, da mais alta para a mais baixa: subtenente, 1º sargento, 2º sargento, 3º sargento, cabo e soldado. Já para chegar a ser um oficial é necessário ter uma graduação em centros de preparação ou mesmo na Escola Superior de Guerra. A posição mais alta é a do marechal, ocupada somente em situações de guerra. Em períodos de paz, a hierarquia é essa: general de Exército, general de Divisão e general de Brigada, coronel, tenente-coronel, major, capitão, 1º tenente, 2º tenente e aspirante-a-oficial.

militar do exercito

Como ingressar no Exército

Existem duas maneiras de a pessoa ingressar no Exército: via alistamento militar obrigatório ou mediante concurso. No primeiro caso, todo jovem de 18 anos precisa comparecer ao processo de seleção e os escolhidos serão incorporados ao serviço militar remunerado por um ano. Nesse período o indivíduo faz cursos de formação e combate básico e temacesso a uma qualificação militar. Também é possível fazer cursos ou atividades profissionalizantes para incrementar a formação do soldado caso ele retorne ao mercado de trabalho após o cumprimento do serviço militar obrigatório. Esse tempo pode ser prorrogado por até sete anos para os voluntários.

A outra forma é por meio de concurso, que pode ser feito a partir dos 16 anos, limite mínimo de idade para se inscrever no concurso da Escola Preparatória de Cadetes do Exército. A partir dali o homem ou a mulher poderá ingressar em uma carreira militar. Já parao militar de carreira, oficial ou sargento, a entrada é possível a partir da aprovação em concurso público nacional para uma das escolas de formação existentes no país. São elas:

  • Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) – Campinas (SP);
  • Academia Militar das Agulhas Negras (Amam) – Resende (RJ);
  • Instituto Militar de Engenharia (IME) – Rio de Janeiro (RJ);
  • Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx) – Salvador (BA);
  • Escola de Saúde do Exército (EsSEx) – Rio de Janeiro (RJ);
  • Escola de Sargentos das Armas (EsSA) – Três Corações (MG).

Vantagens de uma carreira militar

Há algumas vantagens para quem ingressa na carreira militar. Uma delas é a possibilidade de ter estabilidade de emprego e salarial. Como as Forças Armadas oferecem remunerações relativamente boas, seguro, plano de saúde e aposentadoria, tem sido bem visto buscar uma carreira no Exército. Além disso, após ser aprovado em concurso público, a pessoa só perde o posto de trabalho em caso de alguma conduta irregular, incompatível com a função.

Outra vantagem é a possibilidade de o recruta ascender profissionalmente. O jovem que entra como cadete pode ir se especializando, prestando concursos para entrar nas escolas de formação e ir galgando degraus na hierarquia militar, até conseguir postos melhores e, consequentemente, remunerações maiores, entre outras benesses.

E ao contrário do que se pensa, é também uma boa oportunidade para as mulheres, que, se estão dispensadas do serviço militar obrigatório, podem seguir a carreira militar de forma voluntária. E a cada ano o número de mulheres tem aumentado nas Forças Armadas, especialmente após a Lei nº 12.705/2012, que liberou o acesso ao sexo feminino nos cursos de formação de militares de carreira do Exército. Isso faz com que elas possam entrar em áreas que antes eram restritas aos homens, permitindo que elas também tenham acesso a patentes mais altas.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply