Cotas Enem: Como Funcionam? Entenda aqui!

O processo de concorrência para uma das vagas oferecidas pelo Exame Nacional do Ensino Médio nem sempre é justo. Por isso, existem cotas do Enem, onde alguns grupos podem conseguir vagas em universidades privadas. As cotas do Enem são para quem estudou o Ensino Médio em escola pública.

Esse sistema conta ainda com outros fatores que podem determinar se um candidato tem direito ou não. Por exemplo, negros e deficientes possuem uma porcentagem de vagas destinadas a eles. Confira a seguir se você pode participar por esta modalidade.

Como funciona o sistema de cotas do Enem

Como funciona o sistema de cotas do Enem

Desde 2012, existe a lei 12.711, conhecida como Lei de Cotas, que garante a reserva de 50% das matrículas por curso e turno nas 59 universidades federais e 38 institutos federais de educação para alunos que vieram do ensino médio público ou que vieram da educação de jovens e adultos. Os outros 50% continuam em ampla concorrência.

Destes 50%, existem subdivisões e você poderá entrar e conquistar sua vaga em uma delas. Metade, ou seja, 25%, serão para estudantes que possuem renda bruta de até um salário mínimo per capita e o restante para aqueles que tem renda familiar per capita acima de um salário mínimo e meio.

Existem ainda as cotas raciais, que são destinadas para quem cursou os três anos do Ensino Médio em escola pública. São vagas oferecidas para negros, pardos e indígenas, proporcional a estes grupos na sociedade brasileira. Por exemplo, se uma universidade tem 1.000 vagas, 500 serão destinadas para cotas e a porcentagem para cota racial irá variar conforme os números de determinado estado.

Quem tem direito as cotas

Se você se enquadra na características da Lei de Cotas, poderá fazer esta escolha no momento do cadastro no Sisu. Muita gente que tem nota menor do que para ampla concorrência pode conseguir uma vaga assim, então vale a pena dar uma verificada no que é preciso para concorrer.

Essa lei foi criada com o objetivo de diminuir a desigualdade social perante a educação, já que a tendência é de que aqueles que estudaram em colégios privados, tenham notas melhores no Enem e por isso sairiam na frente dos que estudaram em escolas públicas, assim existe uma cota garantindo vaga para diferentes grupos.

Embora o candidato possa se declarar negro, por exemplo, as universidades possuem comissões especiais para avaliar cada um dos casos, é um processo que já causou muita polêmica desde os primeiros anos de aplicação da lei. É algo que pode ser tratado com subjetividade e não seguir o que realmente a pessoa se considera.

E desde 2016 também passou a vigorar uma lei que garante vagas para pessoas com deficiência em universidades federais. Segue o mesmo princípio do que para as cotas raciais, com a porcentagem sendo baseada por índices fornecidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Veja quem pode concorrer a uma vaga em universidades pelo sistema de cotas:

– Estudantes que cursaram os três anos do Ensino Médio em escola pública;

– Quem estudou em colégios militares;

– Negros, pardos e indígenas que tenham estudado em escolas públicas;

– Quem comprovar renda familiar per capita abaixo de um salário mínimo e meio;

– Quem comprovar renda familiar per capita acima de um salário mínimo e meio;

– Pessoas com algum tipo de deficiência.

Como calcular renda mensal familiar

A renda per capita é a soma da renda dos moradores de uma mesma casa. A partir disso, o valor total é dividido pelo número de pessoas da residência. Portanto, some todos os salários, aposentadorias e pensão e depois dívida, o resultado será a renda per capita.

Por exemplo, a família tem cinco membros, uma pessoa ganha R$ 2.500,00 e outra pessoa ganha R$ 1.100,00. No total teremos R$ 3.600,00 divididos por cinco, resultando em uma renda per capita de R$ 720,00.

Como se inscrever

Agora que você já conhece o sistema de cotas, que tal descobrir como é o processo de inscrição? É bem parecido com a inscrição para ampla concorrência, mas possui alguns detalhes peculiares, siga o nosso passo a passo e não erre neste momento:

– Acesse o site do Sisu; http://www.sisu.mec.gov.br/#/

– Faça o login utilizando uma senha e o seu número de inscrição do Enem;

– Selecione o curso, pela janela “minha inscrição”

– Repita o procedimento para a 2ª opção;

– Selecione o tipo de concorrência, escolhendo Cotas, desde que esteja disponível para o curso desejado;

– Confira seus dados de inscrição clicando em “Confirmar minha inscrição”.

Se você fez a prova do Enem, poderá tentar vagas de duas maneiras, concorrendo com todos os candidatos ou pelo sistema de cotas. Não importa como seja, o importante é conquista essa oportunidade e passar a fazer um curso superior. Se você chegou até aqui, boa sorte na busca pela vaga!

Deixe uma resposta